Eric Clapton um ícone da Guitarra

Guitarrista Eric Clapton
Guitarrista Eric Clapton

Eric Clapton um ícone da Guitarra.

Bem, como estamos falando de violão e guitarra, eu não poderia deixar de falar num dos personagens que marcou com seu jeito de tocar esse instrumento, falo de Eric Clapton personagem da Rock Story.

Nascido em uma vila chamada Riplay em Surray no Reino Unido em 30 de março de 1945, tendo sido criado por seus avós. Quando adolescente, ganhou um violão de presente, mas na época demonstrou pouco interesse pelo instrumento.

Sua formação básica transcorreu sem grandes eventos. Estudou no Kingston Collage of Art, mas foi convidado a deixar a escola dado seu total desinteresse e por ser considerado uma influência subversiva.

Seu interesse pela música se desenvolveu após ouvir o Blues, passando a procurar por discos de músicos americanos como Muddy Waters e Big Bill Broonsy, não demorou já estava acompanhando os discos com aquele violão que havia deixado de lado.

Assim como seus contemporâneos Eric Clapton cita também músicos como Chuck Berry e Buddy Holly entre as grandes influências que recebeu de músicos negros de Blues como BB King, mas dizia que tinha uma queda maior por Freddie King por tocar o Blues com estilo mais Funky e mais distorcido.

Yardbirds
Yardbirds

Época do Rhythm & Blues

1963 viria a ser um ano movimentado do Rhythm & Blues Inglês. Alexis Korner era o pai do movimento, mas os Rolling Stones, outros personagens da Rock Story, havia assumido o foco das atenções com a música “Come on” de Chuck Berry.

Na metade desse ano apareceram os Yardbirds, Eric Clapton que participava de uma banda chamada Roosters aceitou um convite para tocar com eles.

Os Rolling Stones tinham acabado de sair do circuito das casas noturnas, deixaram o lugar para os Yardbirds que tocavam aos domingos no Crawdaddy Club em Richmond.

Eric Clapton recorda:

“Eu vivia lá era incrível. Era melhor quando eles (Os Stones) tocavam porque carregavam metade do público com eles quando saiam. Levou um bom tempo até conseguirmos nossos próprios seguidores. Mas nunca foi a mesma coisa. Nem mesmo pra nós foi a mesma coisa estar no palco depois de ter sido parte da audiência”

Naquela época Eric era um purista de Blues confesso, levava sua música a sério e não queria fazer concessões. Os historiadores do Rock costumavam descrever os Stones como uma banda de inclinações comerciais e os Yardbirds como os puristas. Mas a verdade não era bem essa no que se refere a discos, o primeiro compacto dos Stones estavam repletos de guitarras em slide, gaitas e riffs ao estilo de Chuck Berry. Já o primeiro compacto dos Yardbirds (lançado em 1965) foi o pop convencional “For your love”

Eric Clapton descreve as circunstâncias:

“Tudo começou porque Giorgio (Empresário dos Yardbirds) ou talvez até mesmo nós, decidimos que tínhamos que ter um compacto de grande sucesso. E todo mundo passou a contribuir, dando ideias daquilo que achava ser uma música que faria sucesso. Até que chegamos ao ponto de gravar (For your love) de Graham Gouldmann, o que era ideia de Paul Samwell-Smith, ou uma música de Otis Redding.

For your love foi afinal escolhida, gravada e escolhida por todos a música perfeita menos por Clapton. Como resultado Clapton saiu da banda, porque para estar bem com ele próprio tinha que tocar a música pura, sincera e não a música corrompida ”.

Mas tarde ele mesmo achou que essas declarações foram divertidas e até mesmo infantis. Mas mesmo assim ele chamou a atenção de John Mayall o “cruzado” de Blues e em 1965 passou a fazer parte do Bluebreakers, de Mayall.

Eric Clapton
Eric Clapton

Evoluindo na carreira

Nessa época Eric Clapton já tinha um considerável número de admiradores, embora houvesse um ou dois guitarristas de Blues, Clapton era excepcional, ele havia aperfeiçoado a sustentação da nota por feedback e o som de válvula sobrecarregada com amplificadores Marshall. Na época não existiam jogos de cordas leves com a 3ª corda sem revestimento. Assim Clapton improvisou, usando uma corda de banjo para substituir a 3ª corda sem revestimento que o ajudou a ampliar seus solos nas cordas primas ou mais agudas, dando mais poder aos vibratos laterais e verticais na 3ª corda.

Inspirado pelos guitarristas de Blues norte-americanos, desenvolveu uma excelente técnica de combinação e controle conseguindo solos de guitarra que tinham força e emoção incomparáveis.

Embora na época não existessem amplificadores como os atuais a guitarra de Eric Clapton sempre sobressaia. Se os Bluesbreakers tocassem por 20 minutos sem ter um solo de Clapton a galera já se manifestava pedindo a Mayall “Dê um solo a Deus”

e Clapton incendiava a audiência com uma versão de “Hideaway” de Freddie King ou algo parecido.

Foi nessa época então que começou aparecer grafites nas paredes das casas noturnas por todo o país dizendo “Clapton é Deus”. Para o melhor ou para o pior havia começado a era do herói da guitarra.

Exemplos da música excepcional de Clapton nessa época podem ser ouvidos no álbum “Bluesbreakers: John Mayall with Eric Clapton” gravado ao vivo no Klooks Kleek Club em West Hampstead, Londres.

Quando Eric Clapton resolveu deixar o Bluesbreakers em 1966, Mayall teve sérios problemas para substituí-lo, porque Clapton já era um verdadeiro fenômeno da guitarra. E foi então que surgiu juntos com os músicos que vieram do jazz o  contrabaixista Jack Bruce e o baterista Ginger Baker a banda Cream lançando enúmeros clássicos como “Politician, I Feel Free, Crossroads, Strange Brew, I’m So Glad e mais tarde Badge”.

Guitarras Eric Clapton
Guitarras Eric Clapton

As Guitarras e Violões

Eric Clapton usou diversas marcas especialmente as Gibson, as quais, com seu som todo particular de captadores humbucking eram ideais para o som do Blues. Na verdade ele foi um dos primeiros a descobrir como as guitarras Les Paul “de safra” eram perfeitas para esse estilo de música.

Quando em 1968 ouviu o álbum “Music From The Big Ping” foi influenciado pela forma da banda trabalhar de forma coesa, como pelo som que Robbie Robertson tirava da guitarra. Robbie Robertson usava guitarras Fender Stratocaster e Telecaster, com seus som caracteristicamente mais limpo.

Pouco depois Clapton passou a tocar mais com a Fender Stratocaster do que com qualquer outro instrumento. Em 1980 usava três Stratocaster para shows ao vivo, sua favorita apelidada de Blackie, é um instrumento preto de 1956 e as outras duas são os modelos de 1954 e 1965.

Clapton tem diversos violões incluindo um Dobro de caixa de madeira, um enorme Tony Zemaitis de 12 cordas feito por encomenda e um Martin D-28 com captador Bacus Berry Hot Dog.

O amplificador é um Music Man HD-130 Reverb com duas caixas especiais de fundo aberto. Ele também usa uma caixa Leslie com alto falantes JBL. Praticamente os únicos efeitos que usa são um velho e fiel wah-wah Cry Baby e uma unidade analógica de retardo (delay) MXR.

fonte: Toque – Ralph Denyer

como tocar guitarra

Autor: Airton

Profissional freelancer atuando nas áreas de Design Gráfico, Produção Gráfica e Web Design. Desenvolvo projetos para mídias impressas e digitais. Sempre interessado nos avanços das tecnologias, métodos e processos, venho me dedicando ao estudo do Marketing Digital. "Músico por paixão" :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.