Valores Rítmicos dentro da Música

Para tocar qualquer nota eu preciso saber três coisas a seu respeito, qual a sua altura, quando deve ser tocada e qual a sua duração. As durações são determinadas pelos valores rítmicos que lhes são atribuídos.

Basicamente, há sete valores rítmicos diferentes em notação musical, da semibreve (de maior duração) a semifusa (de menor duração).

A duração desses valores está diretamente ligada ao andamento e a fórmula de compasso de cada peça musical.

O compasso, em música, é a medida básica de tempo.

A fórmula de compasso o divide em determinado número de tempos e o andamento determina a velocidade desses tempos.

Dessa forma, a duração concreta dos valores rítmicos, em termos de tempo material, só pode ser determinada quando se conhece o andamento e a fórmula de compasso da música.

Sinais de Pausas com seus valores rítmicos

Uma pausa é uma instrução para não tocar. Cria um silêncio entre os acordes ou notas que ela separa.

No acompanhamento rítmico, onde o que se toca é tão importante quanto o que não se toca, as pausas têm papel fundamental.

Existe um sinal de pausa com duração equivalente para cada um dos valores rítmicos. Assim, da mesma forma que estes determinam o duração do sons, as pausas determinam a duração dos silêncios.

Num compasso 4/4, uma pausa de semibreve significa que não se deve tocar durante 4 tempos; uma pausa de semifusa indica um silêncio de 1/64 avos de tempo. Obviamente, a duração exata da pausa depende da fórmula de compasso.

Note na imagem que os últimos quatro sinais de pausa têm o mesmo número de bandeirolas que a nota correspondente.
valores rítmicos - sinais de pausa

As Notas Musicais

Na notação musical convencional, cada uma das sete notas tem seu próprio valor de tempo relativo e seu próprio nome.

A mais “longa” é chamada semibreve e a mais “curta”, semifusa.

Cada uma tem também um número associado, que é indicado para usá-la na fórmula do compasso.

A semibreve corresponde o número 1, pois todas as demais são subdivisões desse valor valor maior.

A mínima tem associado o número 2, pois são necessárias duas mínimas para totalizar uma semibreve.

A semínima é representada pelo número 4 (quatro delas perfazem uma semibreve), e assim por diante como na imagem abaixo.
simbolos das notas

A única nota que não foi incluída aqui foi a breve. Ela equivale a duas semibreve, mas é usada raramente.

Os símbolos das notas são baseados num círculo vazado.

À medida que o valor decresce, o círculo recebe uma “haste”, depois se torna “cheio” e a seguir recebe uma, duas, três ou quatro “bandeirolas” ligadas a haste.

A maioria das fórmulas de compasso tem a semínima ou a colcheia como unidade de tempo.

Sempre fica mais fácil relacionar as durações das notas quando fazemos a semínima equivaler a um tempo.

As notas que duram mais do que um tempo (a semibreve e a mínima) serão múltiplos da semínima, e as que tiverem duração menor do que um tempo (a colcheia, semicolcheia etc.) serão subdivisões da semínima.

Isso significa que num compasso 4/4 (que tem quatro tempos), a semibreve terá a duração de um compasso inteiro, e a semifusa terá apenas a duração de 1/64 avos do compasso.

Relação dobro-metade

Todas as notas mantêm entre si a relação dobro-metade.

Duas mínimas equivalem a uma semibreve, duas semínimas equivalem a uma mínima, duas colcheias equivalem a uma semínima etc.

A memorização desses valores relativos é fundamental para se aprender a contá-los.

Um compasso 4/4, por exemplo, pode conter uma semibreve, duas mínimas, ou quatro semínimas, ou qualquer combinação de notas e pausas que totalize quatro tempos.

Num compasso 3/4, o total de notas e pausas é igual a três tempos.

Num compasso 5/8, a soma de notas e pausas equivale exatamente a cinco tempos, e nesse caso cada colcheia (e não cada semínima) representa a um tempo.

Relação entre as notas

Esta “árvore genealógica” das durações das notas demonstra claramente que um semifusa equivale a 1/64 avos da duração de uma semibreve.

As notas, no entanto, não tem uma valor absoluto ou seja sua duração concreta é determinada pelo andamento e pela fórmula de compasso.
relacao entre as notas

Durações relativas das Notas

Se considerarmos a semínima como equivalente a um tempo, a semibreve valerá quatro tempos, a colcheia meio tempo e a semifusa 1/16 avos de tempo. Essas relações estão representadas abaixo.
durações relativas das notas

Compasso de 4/4
As notas de cada compasso devem somar um total de quatro tempos de uma semínima cada um, sejam quais forem seus valores individuais.
compasso 4/4

Compasso de 3/4
As notas de cada compasso devem somar um total de três tempos de uma semínima cada um, sejam quais forem seus valores individuais.
Compasso de 3/4

Ponto de aumento

Se uma nota vem seguida de um ponto de aumento, sua duração é aumentada em metade do seu valor original.

Num compasso 4/4, a mínima vale dois tempos, se colocarmos um ponto de aumento diante dela, passará a valer três tempos (dois tempos do seu valor original, mais metade disso, ou seja, mais um tempo).

Uma semibreve seguida de um ponto valeria seis tempos, e só poderia ser usada num compasso 6/4.

A semínima pontuada equivale a seu valor mais o de uma colcheia (ou seja, três colcheias) e uma colcheia pontuada tem sua duração aumentada em uma semicolcheia.

As pausas também podem receber pontos de aumento.

Exemplos de notas e pausas com ponto de aumento.
notas e pausas com ponto de aumento

Ligaduras

Todas as indicações de tempo vistas até agora se restringiram aos limites de um compasso.

Para estender uma nota ininterrupta além de um compasso, isto é, tocar uma nota de valor maior do que cabe num compasso, é preciso usar uma ligadura.

A ligadura é representada por uma linha curva, unindo duas notas de mesma altura.

Significa que a nota deve ser tocada pela duração dos dois valores somados.

Pode-se usar a ligadura para unir qualquer par de notas de mesma altura, atravessando a barra de divisão do compasso ou mesmo dentro dele (nesse caso, a ligadura tem função análoga a do ponto de aumento).

Exemplos de ligaduras
notas e ligaduras

Tercinas

Qualquer grupo de três notas no qual cada nota é executada com o mesmo valor de tempo, e a mesma “ênfase” ou “acento”, é chamado tercina.

As três notas são unidas por uma linha de ligadura, sob ou sobre a qual escreve-se o número 3.

As tercinas costumam ser utilizadas para descrever o efeito produzido ao se tocar três notas no espaço de duas.

São um recurso necessário, já que não há outra maneira de indicar a divisão em três partes de um valor de tempo, não dispomos de notas equivalentes a valores como um terço, um sexto, um nono etc. Embora tais valores de tempos obviamente existam.

No compasso de 4/4, onde um tempo corresponde a uma semínima, uma tercina de semínimas indica a execução de três notas no espaço de dois tempos, uma tercina de colcheias representa a execução de três notas no espaço de um tempo.

A melhor maneira de tocar quatro tercinas de colcheias é contando um-dois-três, dois-dois-três, três-dois-três, quatro-dois-três.

Nos compassos de 6/8 ou 9/8, as tercinas de colcheias são escritas sem a ligadura e o número 3, pois nesse caso elas não estão sendo “encaixadas” numa subdivisão binária: elas correspondem aos tempos do compasso. Seu efeito musical é o mesmo, mas a “sensação rítmica” é diferente.

Exemplos de Tercinas
tercinas

Símbolos adicionais

Existem ainda três símbolos, usados para fornecer instruções precisas sobre a execução de determinadas notas ou frases musicais, o staccato, o portato e o acento.

O Staccato é representado por um ponto acima ou abaixo da nota; não deve ser confundido com o ponto de aumento, que aumenta o valor de tempo de uma nota.

Staccato quer dizer “breve e seco”, e indica a redução da nota em metade do tempo original mantendo-se, ainda, o ritmo especificado.

Numa série de notas em Staccato, cada uma deve ser claramente separada das outras.

Em outras palavras, esses símbolos criam efeitos que, de outra forma, só poderiam ser obtidos através da inserção de curtas pausas entre cada uma das notas escritas na pauta.

O símbolo de Portato possui o efeito exatamente o oposto.

Constitui-se de curtas barras horizontais e um ponto logo abaixo que são escritos acima das notas, indicando a ênfase em seu valor total, deixando apenas o menor intervalo possível entre ela e a nota seguinte.

Os Acentos assinalam as notas que devem soar com volume superior ao normal.

Nos instrumentos de cordas, devemos atacar as cordas com mais força.
staccato-portato-acento

Instruções sobre a dinâmica

Embora não constituam parte de informação rítmica nem melódica, instruções sobre a “Dinâmica” fazem parte da notação musical. Elas dizem respeito ao volume no qual se deve tocar uma frase ou sequência de acordes.

A Dinâmica afeta bastante o modo de como uma peça soa.

A maior parte das instruções de Dinâmica é dada na forma de abreviações de termos italianos.

Há também sinais indicando “Crescendo” com o volume gradualmente mais alto e “Diminuendo ou Decrescendo” reduzindo o volume.
dinâmica na música

fonte: Toque – Ralph Denyer
🙂 😳 😆

curso express violao

Autor: Airton

Profissional freelancer atuando nas áreas de Design Gráfico, Produção Gráfica e Web Design. Desenvolvo projetos para mídias impressas e digitais. Sempre interessado nos avanços das tecnologias, métodos e processos, venho me dedicando ao estudo do Marketing Digital. "Músico por paixão" :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.